Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

tvPRIME

'La La Land' lidera nomeações aos BAFTA 2017

bafta-banner.jpg

 

Ontem foram anunciados os nomeados à 70ª edição dos BAFTA (British Academy Film Awards). 'La La Land' destaca-se com 11 nomeações, incluindo Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Atriz e Ator, seguido de 'Arrival' e 'Nocturnal Animals' com nove nomeações.

 

A cerimónia de entrega dos prémios será apresentada por Stephen Fry, e terá lugar no dia 12 de Fevereiro, no Royal Albert Hall em Londres.

 

Melhor Filme
'Arrival'
'I, Daniel Blake'
'La La Land'
'Manchester By The Sea'
'Moonlight'

 

Melhor Filme Britânico
'American Honey'
'Denial'
'Fantastic Beasts and Where To Find Them'
'I, Daniel Blake'
'Notes on Blindness'
'Under the Shadow'

 

Posters alternativos e minimalistas, por Scott Saslow

Scott Saslow é um designer gráfico que combina dois interesses: cinema e design. No início de 2016, decidiu iniciar um projecto onde reimaginou posters de filmes famosos, inspirando-se na história para criar um design minimalista.

 

Vencedores dos Globos de Ouro 2017

golden-globe-awards-logo.jpg

 

Ontem um filme fez história nos Globos de Ouro, ao vencer as sete categorias em que estava nomeado, ultrapassando o recorde de seis estatuetas obtidas por 'One Flew Over the Cuckoo's Nest' (1975) e 'Midnight Express' (1978). O filme que obteve esse feito foi 'La La Land', o musical realizado por Damien Chazelle ('Whiplash') e que conta com Ryan Gosling e Emma Stone nos principais papéis. Assim, 'La La Land' mantém-se como um dos principais candidatos aos Óscares, cujos nomeados serão conhecidos a 24 de Janeiro.

 

No lado da televisão, o principal vencedor foi 'The Night Manager' – minissérie realizada por Susanne Bier ('In a Better World', 'A Second Chance') e com Tom Hiddleston e Hugh Laurie no elenco – que levou três Globos de Ouro: Melhor Actor, Melhor Actor Secundário e Melhor Actriz Secundária.

 

Melhor Filme, Drama
'Hacksaw Ridge'
'Hell or High Water'
'Lion'
'Manchester by the Sea '
'Moonlight' — VENCEDOR

 

Melhor Filme, Musical ou Comédia
'20th Century Women'
'Deadpool'
'Florence Foster Jenkins'
'La La Land' — VENCEDOR
'Sing Street'

 

 

'Assassin's Creed' | A adaptação de videojogos para o grande ecrã permanece medíocre

assassins-creed-banner.jpg

 

A adaptação de videojogos para o grande ecrã nunca foi pêra doce. Este é um facto comprovado, se considerarmos aberrações como 'Super Mario Bros.', 'Street Fighter', 'Max Payne', 'Prince of Persia', entre muitos outros.
Quando surgiu a notícia de que o trio que nos trouxe 'Macbeth' – Justin Kurzel, Michael Fassbender e Marion Cotillard – iria avançar com a adaptação de 'Assassin's Creed', criou-se uma certa esperança, uma possibilidade de que talvez este fosse o projecto que iria "salvar" o género. Infelizmente não, apesar deste representar um passo na direccção correcta.

 

O problema de 'Assassin's Creed' não está no elenco, nos efeitos visuais ou nas sequências de luta (muito pelo contrário), mas sim num argumento vazio e totalmente desprovido de sentimento. Este cumpre os requisitos minímos, ou seja, entretém e ocupa a mente durante aproximadamente duas horas, mas as personagens unidimensionais impedem a audiência de criar qualquer tipo de empatia, por estas estarem presas a um único sentimento ou emoção, o que as torna demasiado previsíveis e aborrecidas.

 

É provável que esta adaptação de 'Assassin's Creed' satisfaça os fãs hardcore deste franchise, mas para aqueles que não estão familiarizados com a história ou com as personagens, a sensação de vazio torna-se demasiado acentuada.

 

Trailer do filme de terror português 'A Floresta das Almas Perdidas'

floresta-das-almas-perdidas-banner.jpg

 

A primeira longa-metragem de José Pedro Lopes, 'A Floresta das Almas Perdidas', é um cruzamento de géneros – um conto de terror dentro de um drama sobre a chegada à idade adulta.

 

Numa floresta remota do interior de Portugal, conhecido pela prática do suicídio, Ricardo (Jorge Mota) conhece Carolina (Daniela Love). Ele é um pai de família que não consegue lidar com a morte da filha. Ela é uma jovem adulta que adora literatura e música obscura e acha que tudo o que é a morte é divertido.

 

O filme vai estrear no Festival Fantasporto, que vai decorrer de 24 de Fevereiro a 4 de Março, na cidade do Porto.

 

 

floresta-das-almas-perdidas.jpg

 

Photoshoot | Dualidade das Celebridades, por Andrew H. Walker

Como forma de se distanciar das habituais fotografias que se tiram no famoso red carpet, o fotógrafo Andrew H. Walker decidiu criar um projecto diferente. Neste, o objectivo foi mostrar a relação que temos com a voz que está presente na nossa cabeça, como se se tratasse de uma entidade diferente. As celebridades foram desafiadas a revelar essa dualidade da forma que desejassem: público/privado, feliz/triste, luz/escuridão.

 

Nesta sessão fotográfica que decorreu no Festival de Cinema de Toronto, temos Joel Edgerton, Amy Adams, Jennifer Connelly, Jane Lynch, Anne Hathaway, Dakota Fanning, Miles Teller, Naomi Watts, Rachel Weisz, Richard Gere, Felicity Jones, Jeremy Renner, Gerard Butler, Lupita Nyong’o, Jason Sudeikis, Gael Garcia Bernal, Elizabeth Moss e Ewan McGregor.

 

 

Top 10 | Melhores Filmes de 2016

top-10-banner.jpg

 

Eis a lista dos filmes que mais gostei em 2016 – um ano em que o número de filmes vistos foi bastante inferior a anos anteriores (111) – e que ficaram reservados num cantinho especial.

 

A lista não está organizada por preferência, mas sim por ordem de visualização. O trailer está disponivel ao clicar na imagem do filme. 

 

'The Eyes of My Mother'

eyes-of-my-mother.jpg

Um filme poderoso sobre o isolamento (e as suas consequências emocionais e morais), que conta com uma estreia de peso por parte da actriz portuguesa Kika Magalhães. Este marca também a estreia do cineasta Nicolas Pesce, que escreveu, editou e realizou este projecto.

 

 

'Kubo and the Two Strings'

kubo-and-the-two-strings.jpg

 Mais um excelente projecto dos estúdios de animação Laika, que anteriormente nos trouxe os maravilhosos 'Coraline', 'ParaNorman' e 'The Boxtrolls'. Este revela uma maturidade superior aos filmes anteriores, numa história épica sobre coragem, amor e magia, tornando-se facilmente num dos melhores filmes de animação de 2016.

 

 

'Arrival'

arrival.jpg 

Depois de filmes como 'Prisoners' e 'Sicario', que afirmam Denis Villeneuve como um dos melhores realizadores da actualidade, surge 'Arrival', um projecto de ficção científica que foge aos clichés que habitualmente estão presentes no género. Um filme que revela uma inteligência e um deslumbramento pouco comum, que nos acompanha muito depois da sua visualização.

 

 

'Don't Breathe'

dont-breathe.jpg

Depois do fantástico remake de 'Evil Dead', criou-se bastante expectativa relativamente ao próximo filme de Fede Álvarez, 'Don't Breathe'. Este revela-se como mais um triunfo para o cineasta, que a partir de uma premissa bastante simples consegue criar um ambiente de tensão permanente, percorrendo ao mesmo tempo caminhos menos usuais neste género de filme.

 

 

'Midnight Special'

midnight-special.jpg

O novo filme de Jeff Nichols ('Take Shelter', 'Mud'), é um thriller que mistura de forma perfeita diferentes elementos, que vão do road movie à ficção científica, com pitadas de religião. Um projecto que nos faz recordar a magia de Steven Spielberg nos anos 70 e 80, ao mesmo tempo que se destaca como algo muito próprio.

 

 


'The Witch'

witch.jpg 

Um filme propositadamente discreto, arrepiante e desagradável, que prova que o medo é mais eficaz com o que não vemos. Uma experiência que evita os sustos fáceis, usando a natureza como principal meio de tensão. Este é o primeiro projecto escrito e realizado por Robert Eggers, que iniciou a sua carreira como designer de produção – algo que é bastante visível na excelente edição e fotografia de 'The Witch'.

 

 

'The Invitation'

invitation.jpg 

Este thriller exige alguma paciência, devido a um desenrolar bastante lento de eventos – algo que poderá afastar os mais impacientes – mas, no final, compensa e muito. Um filme com uma atmosfera e uma inteligência pouco usual, focando-se nas emoções e interacções entre as personagens, evitando revelações óbvias e desnecessárias. 

 

 


'Deadpool'

deadpool.jpg

Depois de uma primeira aparição em 'X-Men Origins: Wolverine', que deixou muito a desejar, surge finalmente o filme exclusivamente dedicado a este anti-herói. Tal como na banda desenhada, 'Deadpool' é um filme irreverente, sangrento, que apresenta um (bem vindo) twist no género dos super-heróis. 

 

 


'Anomalisa'

anomalisa.jpg

Este segundo filme realizado e escrito por Charlie Kaufman – mais conhecido pelos argumentos de filmes como 'Being John Malkovich', 'Adaptation' ou 'Eternal Sunshine of the Spotless Mind' – consegue atingir uma grandiosidade artistica dificil de encontrar. 'Anomalisa' é um filme de animação com um coração enorme, que explora a intolerável solidão da existência humana.

 

 

'The Revenant'

revenant.jpg

'The Revenant' é uma história penosa de sobrevivência, onde o poder selvagem da vingança se destaca. Um conto ambicioso, que tem como pano de fundo a natureza e os desafios que a mesma representa.
Este deu a possibilidade a Leonardo DiCaprio de vencer o tão desejado Óscar de Melhor Actor, depois de ter sido nomeado por quatro vezes nesta categoria.

 

Retratos de ícones do cinema da década de 60

Willy Rizzo (1928-2013) foi um famoso fotógrafo italiano e designer, conhecido pelos seus retratos de celebridades.

 

A galeria que se segue revela a boa disposição de famosos ícones do cinema dos anos 60, que, por ordem são: Jean Shrimpton, Yvette Mimieu, Virna Lisi, Jean-Paul Belmondo, Jane Fonda, Sylvie Vartan, Sophia Loren, Elsa Martinelli, Catherine Deneuve e Martial Raysse.

 

 

 

'The Autopsy of Jane Doe' | Uma autópsia que corre terrivelmente mal

autopsy-jane-doe.jpg

 

'The Autopsy of Jane Doe' foi uma agradável surpresa. Apesar de alguns clichés que no género são complicados de contornar, este thriller de terror constrói um ambiente tenso que se mantém durante quase todo o filme. A isto juntamos as óptimas interpretações de Emile Hirsch e Brian Cox, bem como uma história que consegue manter o nosso interesse e curiosidade ao longo dos seus 90 minutos.
'The Autopsy of Jane Doe' é o terceiro filme de André Øvredal, que anteriormente nos trouxe o fantástico 'Trollhunter'.

 

Pág. 3/3