Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

tvPRIME

PGA Awards 2018 – Os Nomeados de Cinema e Televisão

pga-banner.jpg

 

Foram hoje anunciados os nomeados, de cinema e televisão, aos PGA Awards 2018, prémios atribuídos pelo Sindicato de Produtores de Hollywood.

 

Os vencedores serão anunciados a 20 de Janeiro, numa cerimónia que irá decorrer no Beverly Hilton.

 

Prémio Darryl F. Zanuck para Melhor Produção de Filme
'The Big Sick'
'Call Me By Your Name'
'Dunkirk'
'Get Out'
'I, Tonya'
'Lady Bird'
'Molly’s Game'
'The Post'
'The Shape Of Water'
'Three Billboards Outside Ebbing, Missouri'
'Wonder Woman'

 


Melhor Produção de Filme de Animação
'The Boss Baby'
'Coco'
'Despicable Me 3'
'Ferdinand'
'The Lego Batman Movie'

 


Melhor Produção de Documentário
'Chasing Coral'
'City of Ghosts'
'Cries from Syria'
'Earth: One Amazing Day'
'Jane'
'Joshua: Teenager vs. Superpower'
'The Newspaperman: The Life and Times of Ben Bradlee'

 

WGA Awards 2018 – Os Nomeados de Cinema e Televisão

wga-awards-banner.jpg

 

Foram ontem anunciados os nomeados aos WGA Awards (Writers Guild of America Awards) – Prémios do Sindicato dos Argumentistas, os prémios que premeiam os melhores argumentos.

 

Os vencedores serão conhecidos a 11 de Fevereiro, numa dupla cerimónia que irá decorrer em Los Angeles e Nova Iorque.

 

 

CINEMA

 

Melhor Argumento Original
'The Big Sick', por Emily V. Gordon & Kumail Nanjiani
'Get Out', por Jordan Peele
'I, Tonya', por Steven Rogers
'Lady Bird', por Greta Gerwig
'The Shape of Water', por Guillermo del Toro & Vanessa Taylor

 

Melhor Argumento Adaptado
'Call Me by Your Name', por James Ivory
'The Disaster Artist', por Scott Neustadter & Michael H. Weber
'Logan', por Scott Frank, James Mangold e Michael Green
'Molly’s Game', por Aaron Sorkin
'Mudbound', por Virgil Williams e Dee Rees

 

Melhor Argumento de Documentário
'Betting on Zero', por Theodore Braun
'Jane', por Brett Morgen
'No Stone Unturned', por Alex Gibney
'Oklahoma City', por Barak Goodman

 

Box Office Portugal – 2017 foi uma desilusão para o cinema português

jacinta-banner.jpg

 

Em 2017 Portugal viu a estreia de 33 filmes com produção nacional. Um número mais elevado que em 2016, com 27 filmes. Apesar disso, esse aumento não se verificou no box office nacional, antes pelo contrário.

 

O filme mais bem sucedido de 2017 foi 'Jacinta', de Jorge Paixão da Costa, ao levar 45,600 espectadores ao cinema. Um valor que fica muito aquém dos cerca de 188 mil que assistiram a 'A Canção de Lisboa' em 2016.

 

Em segundo lugar ficou 'Perdidos', um remake do filme americano 'Open Water 2: Adrift', com cerca de 44 mil espectadores. No terceiro lugar ficou 'São Jorge', de Marco Martins, com cerca de 42 mil espectadores.

 

Na quarta e quinta posição temos o drama 'O Fim da Inocência' de Joaquim Leitão (com cerca de 26 mil espectadores), e a comédia 'Alguém Como Eu' de Leonel Vieira (com 24,123 mil espectadores).

 

'A Fábrica do Nada', 'Verão Danado' e 'Porto' – filmes independentes que geraram críticas muito positivas nos festivais por onde passaram – atraíram todos menos de 8 mil espectadores. Números muito baixos para as expectativas criadas.

 

A distribuidora NOS Lusomundo Audiovisuais, que se mantém a líder do mercado, foi a responsável pela exibição de 12 dos 33 filmes.

 

Cate Blanchett será a Presidente do Júri do Festival de Cannes 2018

cate-blanchett-banner.jpg

 

A actriz australiana Cate Blanchett será a Presidente do Júri da 71.ª edição do Festival de Cannes, que vai ter lugar de 8 a 18 de Maio de 2018.

 

Blanchett segue as pegadas de Pedro Almodóvar, que foi o Presidente do Júri da 70.ª edição, e que atribuiu a Palma de Ouro ao filme 'The Square', do realizador sueco Ruben Östlund.

 

O Presidente do Festival de Cannes, Pierre Lescure, e o Delegado Geral Thierry Frémaux, disseram ter escolhido a actriz para Presidente do Júri devido ao seu talento raro e a uma convicção que enriquece tanto os ecrãs como os palcos.

 

Antes de Blanchett, as mulheres que presidiram o júri deste festival foram Olivia de Havilland em 1965, Sofia Loren em 1966, Michèle Morgan em 1971, Ingrid Bergman em 1973, Jeanne Moreau em 1975 e 1995, Françoise Sagan em 1979, Isabelle Adjani em 1997, Liv Ullmann em 2001, Isabelle Huppert em 2009 e Jane Campion em 2014.

 

Primeiro trailer e poster de 'Slender Man', baseado no assustador meme da internet

slender-man-banner.jpg

 

Foi disponibilizado online o primeiro trailer e poster de 'Slender Man', filme de terror baseado no meme da internet que surgiu há cerca de quatro anos, e que tem sido responsabilizado por graves incidentestentativas de suicídio que têm sucedido nos Estados Unidos.

 

Segundo o folclore, "Slender Man" é homem muito alto, magro e sem rosto, que persegue e sequestra pessoas - principalmente crianças - e as obriga a cometer actos terríveis.

 

A estreia está prevista para 18 de Maio de 2018, nos Estados Unidos.

 

 

slender-man-poster.jpg

Ciclo de cinema dedicado ao medo arranca hoje na Cinemateca Portuguesa

psycho-cinemateca-banner.jpg

 

Cinemateca Portuguesa arranca este ano de 2018 com um ciclo de cinema dedicado ao medo. Durante o mês de Janeiro vão ser projectados cerca de 40 filmes que atravessam todo o século XX, desde o cinema de autor aos blockbusters.

 

Este ciclo arranca hoje, 3 de Janeiro, com 'L’Arrivée d’un Train en Gare de la Ciotat', um dos filmes iniciais dos irmãos Lumière, que se diz ter causado nos seus espectadores um pânico incontrolado, devido à imagem do comboio a avançar em direcção à plateia. Um evento que associa o cinema, desde o primeiro momento, a uma emoção primordial: a experiência do medo. A sessão de abertura fica completa com o clássico de Hitchcock, 'Psico'.

 

Outras das propostas são 'Suspiria', de Dario Argento; 'Massacre no Texas', de Tobe Hooper; 'Alien, O Oitavo Passageiro', de Ridley Scott; 'Tubarão', de Steven Spielberg; 'Shining', de Stanley Kubrick; 'Un Chien Andalou', de Luís Buñuel; 'Vampyr', de Carl Dreyer; 'Viver no Medo', de Akira Kurosawa; 'Uma Voz na Escuridão', de Blake Edwards; 'A Caça', de Manoel de Oliveira; 'A Branca de Neve e os Sete Anões', primeira longa-metragem de animação da história do cinema; entre muitos outros.

 

Para mais informações, consulte a página oficial da Cinemateca Portuguesa.

 

Novo featurette de 'Bright' foca-se na história de um mundo alternativo onde a magia reina

novidades-netflix-dez17.jpg

 

Para quem já viu 'Bright', possivelmente ficou com a mesma opinião que muitos – existe muito pouca explicação acerca do mundo que nos é apresentado, e onde somente saltamos de cena de accção em cena de acção.

 

Talvez por esse motivo (e considerando que a sequela já se encontra em desenvolvimento), o site de streaming Netflix lançou um novo featurette que explica um pouco a história de um mundo alternativo onde a magia reina.

 

'Bright' está disponível desde 22 de Dezembro, na Netflix.

 

Pág. 5/5